D. José Cordeiro e D. Nuno Almeida «É o amor que salva!

Mensagem para o Tempo de Quaresma e Páscoa é assinada por D. José Cordeiro, Arcebispo Primaz, e D. Nuno Almeida, Bispo Auxiliar da Arquidiocese de Braga.

Intitulada “Toda a nossa glória está na Cruz de nosso Senhor Jesus Cristo!”, foi hoje publicada a Mensagem para o Tempo de Quaresma e Páscoa, escrita por D. José Cordeiro, Arcebispo Primaz, e D. Nuno Almeida, Bispo Auxiliar da Arquidiocese de Braga.

"Na sua materna sabedoria, a Igreja propõe um caminho de Quaresma e Páscoa para nos centrar no mistério central da nossa fé: a vida, paixão, morte e ressurreição do Senhor Jesus Cristo, que nos infunde o Seu Espírito para nos enviar em missão. Peregrinos do Evangelho da Esperança, sentimo-nos impelidos a caminhar com todos: leigos, consagrados, sacerdotes, diáconos, numa experiência samaritana e sinodal de ser Igreja. Como filhos amados de Deus, é com todos, sem exceção e fraternalmente, que nos dispomos a fazer caminho para que do «amor nasçam gestos»", escrevem, recordando o actual Plano Pastoral da Arquidiocese.

D. José Cordeiro e D. Nuno Almeida afirmam que o "caminho da vida de cada pessoa tem uma história, uma densidade própria, marcada pelas relações que estabelece e pelos seus contextos e circunstâncias", não sendo por isso um único e rectilíneo caminho, mas "um conjunto de caminhos que se cruzam e configuram frequentemente como uma encruzilhada".

Na mensagem são recordadas pessoas que vivem nesses cruzamentos ou encruzilhadas, como as crianças privadas de afectos, os jovens que experimentam a incerteza do futuro e do desemprego, as famílias que eventualmente encaram uma separação, os idosos que possam sentir-se sozinhos, ou os prisioneiros, enlutados ou doentes, entre muitos outros.

"Rezamos por todos os que vivem indiferentes e apáticos à fé cristã nas encruzilhadas da ausência de esperança. Ninguém está só!... Cada pessoa está unida ao amor de Cristo, que deu a vida por nós. É o amor que salva, não é o sofrimento!", sublinham.

O Arcebispo Primaz e o Bispo Auxiliar afirmam que é fundamental – mesmo que haja algum desnorte no rumo a seguir – "não perder do horizonte" o ponto central da vida cristã: Jesus Cristo, o Crucificado e Ressuscitado.

"Ele revela-se como centro fundamental da nossa vida na cruz, qual ponto nevrálgico que dá sentido aos nossos caminhos e, por conseguinte, às encruzilhadas em que muitas vezes nos encontramos. O caminho da Quaresma aparece-nos, assim, como um rumo de esperança, que apresenta passos concretos para a nossa conversão pessoal, pastoral e missionária, através de uma redescoberta da relação com Deus (oração), com os outros (partilha) e connosco próprio", escrevem.

Na Mensagem é ainda revelado que o Contributo Penitencial deste ano será destinado ao "Fundo Partilhar com Esperança" e à missão em Ocua, Pemba.

D. José e D. Nuno chamam ainda a atenção para a caminhada sinodal proposta pelo Departamento para a Liturgia e intitulada “Ponto Cruz”, que vê hoje publicado o segundo fascículo.

"Pretende-se que cada cristão, cada família e cada comunidade se centrem na cruz do Senhor Jesus, para fazerem caminho de conversão, de discipulado e de apostolado. Todos, sem excepção, a viver nesta encruzilhada, teremos a cruz no coração da nossa vida e, certamente, novos horizontes se abrirão. Aliás, o ponto (um cubo), que se abre em forma de cruz, é sinal da abertura à vida; sinal da novidade cristã, da reconciliação a acontecer, da alegria comunitária, da sinodalidade em processo", apelam.

[Clique aqui para ler a mensagem na íntegra.]

Publicado em 2022-03-06

Notícias relacionadas

VAMOS ACOLHER A SENHORA DA FRANQUEIRA

6 de Agosto de 2022

RESTAURO DE ALTARES E IMAGENS

Necessidade de intervenções

CRISMA INTER-PAROQUIAL

2 de Julho de 2022

AGRUPAMENTO 13 - ALCAIDE DE FARIA

ACAGRUP, 23 e 24 de julho de 2022

CATEQUESE NO PRÓXIMO ANO

Programação

CRISMA 2022

2 de Julho de 2022

desenvolvido por aznegocios.pt